2.3 C
São Marcos
InícioBombeirosBombeiros registram em média dois chamados por dia por fogo em vegetação...

Bombeiros registram em média dois chamados por dia por fogo em vegetação em São Marcos

Nesta quinta-feira a equipe foi acionada para um atendimento no bairro Francisco Doncatto, onde as chamas ameaçavam residências. Ontem, cerca de 2 hectares de vegetação foram consumidos na Linha Edith

De acordo com o comando do Corpo de Bombeiros de São Marcos, nos últimos dias foram registrados de dois a três chamados para atendimento de incêndio em vegetação por dia. A corporação alerta para perigos e orienta a população para que não faça queimadas clandestinas sempre buscando orientação dos órgãos ambientais.

Entre sábado e domingo a equipe deslocou duas vezes para atendimento no mesmo local, em Pedras Brancas, onde cerca de 6 hectares de vegetação foram destruídos pelo fogo. A Patram esteve no local e fez registro de ocorrência. O proprietário delatou que queimava o campo quando o fogo se alastrou. Conforme bombeiros o fogo ameaçava moradias e foram utilizados abafadores, bomba costal e cerca de 20 mil litros de água. nos dois atendimentos.

Na segunda-feira uma pequena parte de mato queimou na comunidade dos Polidoros, onde foram utilizados 2 mil litros. Na terça foram registrados mais dois chamados, também em Pedras Brancas, porém em outro ponto. Desta vez o fogo atingiu cerca de 2 hectares e a equipe foi acionada inicialmente pela manhã e teve que retornar a tarde para combater novos focos.

Na tarde desta quarta-feira os Bombeiros estiveram no km 105 da BR 116 para combater mais um incêndio em vegetação, entre a Linha Edith e Rosita. A fumaça da queimada invadiu a pista e a visibilidade ficou comprometida causando risco de acidentes. Neste mesmo ponto, foram registrados novos focos na tarde de hoje sendo combatidos pela guarnição com uso de 7 mil litros de água nos dois dias.

Ainda na quarta, pela manhã, a equipe esteve no bairro Polo onde havia fogo em um terreno bem na frente da escola Monteiro Lobato. O foco de pequenas proporções oferecia riscos a moradias e foi controlado rapidamente.

Já por volta do meio-dia de hoje foram utilizados 5 mil litros de água em combate na Rua Gaspar Martins, bairro Francisco Doncatto. A chamas estavam altas e perto de residências.

Apenas em um dos caso o autos foi identificado.

A corporação alerta para uso incorreto da manipulação do fogo, destacando que queimadas não autorizadas implicam em crime ambiental com possíveis danos a vida.

Clima seco amplia chances de perda de controle

O Corpo de Bombeiros Militar de São Marcos orienta à toda comunidade para que não realizem queimadas de vegetação ou de lixo, tendo em vista que clima seco possibilita a perda do controle do fogo e este se alastre com muita rapidez.

Em nota o comando dos Bombeiros de São Marcos informa ainda que tal ato, conforme local, produto e metragem quadrada, é considerado crime ambiental, com base na Lei 9.605 de 1998, que versa sobre os Crimes Ambientais.

Registro policial facilita identificação e punição dos responsáveis

Em muitos casos a população se sente prejudicada com a fumaça, geralmente vizinhos, e estes devem realizar um registro na polícia civil comunicando o fato. O corpo de bombeiros sempre irá deslocar para realizar o combate às chamas, protegendo vidas, patrimônios, flora e fauna, mas dificilmente consegue identificar o causador da queimada pois geralmente a população não quer “se envolver” e não faz o devido registro e quando a equipe chega no local o responsável pelo ato já não está mais lá, e se está, não assume a autoria, dificultando sua identificação.

As queimadas representam um risco ainda maior quando realizadas às margens das rodovias, pois dificultam a visão de quem ali trafega sendo este um fator importante que pode causar acidentes graves de trânsito.

 

 

Destaques

Últimas

Conteúdo relacionado

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui