5.1 C
São Marcos
InícioSaúdeApós buscar ajuda em Pronto Socorro e Secretaria de Saúde, mulher morre...

Após buscar ajuda em Pronto Socorro e Secretaria de Saúde, mulher morre de parada cardíaca

Ela foi encaminhada do Hospital para a Secretaria sem ser avaliada e com fortes dores. ‘Disseram que não atendiam SUS naquele horário’, revela a filha

Terezinha Nadir Lima de Araújo, 58 anos, chegou com a filha, Renata Barp; 27 anos ao Pronto Socorro do Hospital São João Bosco, em São Marcos, por volta das 10h desta quarta-feira (30). De acordo com a filha, a mãe gritava de dores e ficou no carro, enquanto Renata desceu e entrou no ambulatório para explicar a situação. A atendente teria dito que naquele horário não eram atendidos pacientes SUS e que buscassem atendimento na secretaria de saúde.

As duas se dirigiram então ao Posto de Saúde Nossa Senhora de Lourdes, onde na chegada, Nadir teve uma parada cardiorrespiratória. De acordo com Maristela Lunedo, Secretária Municipal da Saúde, a mulher chegou consciente e foi acolhida pela equipe que verificou sinais vitais e iniciou atendimento. O Samu também foi acionado e encaminhou a mulher novamente ao Hospital, onde novamente foi tentado reanimação, sem sucesso.

O São Marcos Online fez contato com o hospital São João Bosco no início da tarde desta quinta e conforme a direção, a acompanhante da vítima entrou no ambulatório pedindo auxílio para uma consulta para a mãe que queixava-se dores. A instituição alegou ter seguindo orientações do Ministério da Saúde, indicando que a jovem buscasse primeiro atendimento via Secretaria para que fosse encaminhada ao hospital.

O São João Bosco lamenta o fato e informa que seguiu os protocolos para atendimento de urgência e emergência uma vez que a paciente não adentrou ao Pronto Socorro. A instituição salienta ainda, que está disponível para prestar qualquer esclarecimento diretamente à família.

De acordo com Maristela, a orientação em casos de atendimento para urgência e emergência é primeiramente acionar o Samu via 192, não sendo possível, a família deve encaminhar direto ao ambulatório e informar o quadro real do paciente, de preferência com o paciente junto.

A família alega negligência médica e diz que já busca assessoria jurídica. Em publicação em redes sociais, a filha desabafa e relata os fatos. Ela procurou o São Marcos Online na tarde desta quarta-feira.

Ao SMO, Renata relatou que tentou argumentar e dizer que era urgente e que testemunhas inclusive presenciaram o desespero de ambas e tentaram auxiliar a mãe, que estava no carro, desesperada e com dores. Renata destaca ainda que devido as fortes dores que a mãe sentia ela não conseguia se locomover, tanto que ao chegar na secretaria de saúde foi retirada do carro com o auxílio de uma cadeira de rodas.

“Disseram apenas que não atendiam SUS naquele horário” lamenta a filha.

 

 

Destaques

Últimas

Conteúdo relacionado

3 COMENTÁRIOS

  1. Sim sou filha da Terezinha estamos revoltados e enconformados com o descaso com minha mãe! A dor é muito grande em saber que ela poderia ser salva,mas infelizmente por não ter um plano de saúde deixaram ela falecer,ela não volta mais queremos justiça,pois agora foi minha mãezinha e até quando esse descaso com as pessoas que não tem condições de paga um plano de saúde!!estou revoltada e sem chão.minha mãe era tudo pra mim!

  2. De nao atenderem sus no hospital em horario que o posto de saude esta em funcionamento isto é verdade!
    Um dia busquei por atendimento medico no horario do meio dia com plano de saude no ponto socorro e o medico chegou chingando todo mundo pq atrapalharam ele no horario de almoço,ja havia umas 15 pessoas esperando.
    Fui atendido,fuz medicação após isso procurei a direção do hospital para reclamar do atendimento e dos modos do médico. O diretor do hospital pediu o pq eu nao fui nos sus pelo fato de eu estar vestido de bermuda,regata,chinelos de dedo. Ai respondi q nao fui pq teria plano de saude. Ai ele me pediu qual. Respindi:fatima. Ai me pediu desculpa e pra esquecer tudo q ele falou. Preconceito pelo mido que estava vestido no momento!

  3. Espero que haja justiça, protocolos não justificam a perda desta vida, nenhum protocolo pode estar acima de uma avaliação profissional.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui