Um complexo cenário meteorológico se instala hoje no território gaúcho com uma frente fria avançando a partir do Oeste com ar mais frio na retaguarda enquanto uma área de baixa pressão mais a Leste do Rio Grande do Sul vai favorecer o ingresso de ar quente em altitude (não em superfície) em parte do Estado, notadamente no Norte e Nordeste do território gaúcho.

A pressão atmosférica, ademais, cairá a valores muito baixos, em torno de 1000 hPa, o que tende a intensificar a instabilidade.

Chove neste final de madrugada em Porto Alegre e grande parte do interior gaúcho e com forte intensidade em diversos pontos do Estado, inclusive na Grande Porto Alegre. Houve registro de granizo isolado durante a madrugada no interior.

O grande risco meteorológico hoje é chuva forte a por vezes torrencial em diversas regiões do Estado, incluindo a região de Porto Alegre e a área metropolitana. As precipitações ganham força e em muitas cidades a chuva apenas desta quarta deve ficar entre 50 mm e 100 mm, o que traz a possibilidade de alagamentos e rápida elevação de arroios e córregos.

O mapa mostra a projeção de chuva para hoje do modelo alemão Icon até 21h desta quarta-feira em que se observa a tendência de uma faixa entre o Noroeste gaúcho e a região de Porto Alegre ter acumulados muito expressivos de precipitação hoje.

A chuva vem acompanhada de muitos raios, o que deve gerar intensas trovoadas. Uma faixa que se estende do Oeste, da região de São Borja, até Porto Alegre e a Lagoa dos Patos deve concentrar a maior ocorrência de raios.

Com o ingresso de ar mais quente em altitude a o avanço de ar frio a partir do Oeste, nuvens de grande desenvolvimento vertical atuam com temporais. Há um risco alto de granizo que pode ser de variado tamanho e de forma isolada até médio.

Não se pode descartar ainda a possibilidade de vendavais isolados, especialmente na Metade Norte, quando a frente fria avançar sobre a atmosfera mais aquecida em altitude na região.

Fonte: MetSul