15.3 C
São Marcos
InícioEsportesEder Zanella já não apita o Gauchão em 2022 e deixa os...

Eder Zanella já não apita o Gauchão em 2022 e deixa os gramados

Árbitro são-marquense informou com exclusividade ao SMO que está encerrando um ciclo em sua vida. Competição inicia neste sábado (22)

A Federação Gaúcha de Futebol (FGF) realizou na última semana a 19ª pré-temporada dos árbitros e assistentes que irão atuar no Campeonato Gaúcho de Futebol de Campo deste ano. A concentração ocorreu em um hotel e os treinamentos no Estádio Homero Soldatelli, em Flores da Cunha, com a participação de cerca de 60 profissionais, que repassaram situações de jogo e provas de aptidão física.

Um fato marcante entre os árbitros da Federação neste ano foi a despedida do sã-marquense Eder Davi Zanella. Aos 40 anos de idade, dos quais 21 foram dedicados ao futebol, Zanella esteve em Flores da Cunha e acompanhou os trabalhos dos colegas.

Antes mesmo da pré-temporada, Eder havia comunicado ao São Marcos Online sua decisão, em mensagem enviada aos profissionais do meio esportivo e para a própria Federação. Eder anunciou seu desligamento em 16 de dezembro.

Questionado pela reportagem sobre os motivos da sua decisão e se havia possibilidade de retomada da carreira, ele respondeu: “Mandei um e-mail ao presidente da comissão de arbitragem pedindo meu desligamento, que respondeu para repensar minha decisão, pois me consideram um ótimo árbitro, que teria muitas felicidades nos jogos no ano de 22. Agradeci pelo apoio nesse ciclo, por todas as oportunidades, mas meu ciclo chegou ao fim”.

Ao logo da carreira Eder apitou jogos importantes da Dupla Grenal. Imagem: arquivo pessoal

Ao SMO ele disse que foi motivado principalmente por problemas de saúde na família durante a pandemia, envolvendo sua mãe. Também no último período nasceu sua filha e que agora irá se dedicar a elas. Eder também apontou problemas relacionados a agressões a colegas durante jogos e a falta de valorização do profissional da arbitragem.

Eder iniciou sua carreira em 2000 e até a última temporada atuou em mais de mil jogos. Desde 2001 como árbitro da Federação, no futsal e desde 2006 no futebol de campo, já atuou em 14 Gauchões.

Agora irá se dedicar a família e ao trabalho como agente de vendas. Sobre o esporte, ele aponta que está em tratativas para atuar como comentarista em um canal na internet. Durante algum tempo Eder foi colunista de esportes do São Marcos Online. Seu último jogo pela federação foi em 16 de novembro de 2021, entre Sapucaiense x União Harmonia, pela Copa FGV.

Confira abaixo o comunicado oficial envia ao SMO e colegas de profissão:

CICLO FINALIZADO

Após 21 anos, estou encerrando definitivamente o ofício de Árbitro de futebol.
Sou grato infinitamente a Deus por me proporcionar tão rara oportunidade de ter trabalhado com o futebol, num segmento tão exigido e muito pouco respeitado. Tentei sempre representar muito bem meu município.

Quero agradecer a minha família, pai, mãe, irmão, sogro, sogra, cunhado e cunhadas, que mesmo com os incontáveis finais de semana e meios de semana ausente, nunca deixaram de me apoiar, de passar amor e carinho. À minha esposa, Cristiane, que me apoiou em todas as escalas e colo quando mais precisei, te amo muito! À minha pequena Larissa, agora o papai vai estar sempre junto contigo. Te amo meu amorzinho.

Aos colegas, tanto no futsal, como no campo, que foram inúmeros, meu muito obrigado. O aprendizado, das coisas ruins e das boas, fica pra sempre. Obrigado por viagens e jogos, às vezes tensos, mas que valeram a pena.

Obrigado também para a equipe da comissão de arbitragem da Federação Gaúcha de Futebol, por todas as orientações, cobranças e conversas.

Um muito obrigado ao Elio Girelli , por ter me colocado nesse mundo, ao finado Alcides Petry, por acreditar em mim. Ao Lauro Da Silva Filho , ao José Antunes de Vargas , a copa Amizade, ao finado Adolar Fantinel da Liga Caxiense de Futsal, meu agradecimento de coração. Minha infinita gratidão a Inovação Arbitragens, na pessoa do Márcio Silva e do Fábio Costa, por acreditarem no meu talento por mais de 15 anos, em muitos jogos, várias cidades do estado, várias finais e acima de tudo, pela parceria do seu quadro de árbitros, que pra mim virou complemento da família. Ao Pivi Arbitragem que acreditou em meu trabalho, meu muito obrigado.

Ao Artur Preissler , que nos últimos tempos, turbinou o meu treino me preparando para todos os desafios, meu muito obrigado e agora torcendo por ele no quadro nacional.

Aos amigos e mais que amigos Marcio Bombassaro, Fernando Luis Bertin e Igor Freitas, pelo companheirismo na nossa missão de árbitro, desde o curso.

Agora a vida segue, torcendo muito pela minha família, pelos reais colegas e amigos que a arbitragem deixou.

Sucesso e uma vez árbitro, sempre árbitro!

Destaques

Últimas

Conteúdo relacionado

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui