14.6 C
São Marcos
InícioArtigoTecnologia: boa ou ruim? Depende de nós!

Tecnologia: boa ou ruim? Depende de nós!

Os aparelhos eletrônicos facilitam o dia a dia, mas também tem um lado negativo

Lembra-se daquelas pessoas com conhecimento enciclopédico, que sabiam de memória as capitais do país ou diversos números de telefone e placas de veículos? Elas são cada vez mais raras e hoje qualquer um pode saber em questão de segundos essas informações, bastando abrir uma página do navegador.

Não conseguir decorar números de telefones e depender sempre dos smartphones para fazer cálculos são apenas alguns dos sinais do que a tecnologia está provocando na nossa memória, assim como na capacidade de aprendizagem e de conseguir manter um foco de atenção. Estamos trocando a tabuada por uma sequência de comandos nos smartphones. Vemos com isso um prejuízo ao raciocínio e à compreensão. Os estudantes recebem tudo pré-pronto e não aprendem mais a raciocinar, a deduzir, a calcular. Ao mesmo tempo, tampouco pensamos que a tecnologia nos ‘emburreça’, mas com certeza nos deixa acomodados e nem por isso deve ser condenada ou venerada.

Podemos justificar o uso da tecnologia como algo necessário para o ser humano, pois ela nos permite estar em constante evolução. Os aparelhos eletrônicos facilitam o dia a dia, mas também tem um lado negativo: o uso exagerado deixa nosso cérebro preguiçoso

Assim como nosso corpo precisa de exercícios para se manter ativo, nosso cérebro também precisa de um upgrade de vez em sempre, ou seja, atualizar-se. Para tal, necessitamos praticar mais exercícios de memorização e desafiar constantemente nossa mente a raciocinar sem ajuda de equipamentos eletrônicos. O fato é que não devemos depender apenas da tecnologia para encontrar as respostas que precisamos, pois ela não pode substituir as experiências em nossa memória. 

Seguimos exercitando nossa capacidade de colocar a cabeça no lugar, adotar pequenas ações em nosso cotidiano que podem parecer simples, mas fazem uma enorme diferença para manter ativa nossa memória.

Artigo escrito pelas professoras da rede municipal de ensino de São Marcos:

                          Daiane Casarotto Spigolon e

Gisele Cátia Carraro

Destaques

Últimas

Conteúdo relacionado

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui