14.6 C
São Marcos
InícioDestaque'Cala a boca, vai pro inferno': presidente da Câmara ofende terceiro vereador...

‘Cala a boca, vai pro inferno’: presidente da Câmara ofende terceiro vereador em 9 meses

Brochetão atacou colega Juca Camargo após Moção de Repúdio por tratamento descortês a vereadora Luci Casarotto

A sessão da Câmara de Vereadores de São Marcos desta segunda (27) foi marcada por mais uma grosseria do presidente Antônio Luiz Brochetto (PDT) contra seus colegas vereadores. Desta vez o alvo dos ataques brochetistas não foi uma mulher – como havia acontecido com Luci e Patrícia, que foi chamada de “arrogante, prepotente e orgulhosa” -, mas sim o líder da bancada progressista Juca Camargo.

Ao fazer suas considerações pessoais no final do encontro legislativo de todas às segundas-feiras, o aliado do prefeito disparou: de dedo em riste e com tom de voz alterado, Brochetão perdeu a compostura e mandou Juca calar a boca e ir para o inferno.

Na sessão anterior os dois vereadores haviam travado um complexo e intenso debate sobre a cor do passarinho popularmente conhecido como Chupim.

O motivo do novo ataque do líder do Legislativo – terceiro em nove meses – foi uma Moção de Repúdio movida pelos vereadores de PP e PTB em virtude da forma descortês com que o correligionário do vice-prefeito tratou a vereadora Luci Casarotto (PP) na sessão de 8 de setembro.

Na oportunidade, Brochetão invocou o Regimento Interno para cassar a palavra da colega. O ato foi considerado machista e autoritário por diversos cidadãos são-marquenses que expressaram suas opiniões nas redes sociais. Para os vereadores de PP e PTB a atitude significa desrespeito aos princípios democráticos de livre manifestação e expressão e fere o Regimento Interno, conforme o texto da Moção:

“A atitude autoritária de inibir o pronunciamento da Vereadora Maria Luci Girardello Casarotto, cassando a palavra da mesma em assuntos de ‘ordem do dia’, bem como de limitar o direito de comunicação de líder do Vereador José Oswaldo Diemer de Camargo, fere frontalmente o Regimento Interno desta casa, além dos princípios democráticos da livre expressão e manifestação, subjugando os interesses dos seus membros de expor livremente sua forma de pensar, sendo um ato atentatório a dignidade e, consequentemente, a nossa lei maior de que todos são iguais perante a lei”.

Confira o vídeo e tire sua conclusão:

A Moção de Repúdio contra Brochetão  entrou na pauta no encontro desta segunda e deve ir à votação na primeira sessão de outubro, quando Brochetão poderá seguir com seus ataques pessoais, conforme anunciou: “Na próxima sessão tem mais”, afirmou o líder pededista que preside o Legislativo de São Marcos.

No final da sessão Juca solicitou os 3 minutos da Declaração de Líder para rebater os ataques. Ronaldo Giotti (MDB), que faz sua estreia neste ano na “Casa do Povo”, ponderou que as repetidas polêmicas estão denegrindo a imagem dos vereadores perante à população.

Destaques

Últimas

Conteúdo relacionado

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui